Retomamos, com esta Newsletter 4, o nosso contacto regular com todos os amigos de Teilhard de Chardin em Portugal. A paralisia a que o Covid-19 também nos condenou está, felizmente, em dissipação e, assim, temos esperança de que consigamos levar por diante a determinação em que o nosso site volte a ser um ponto de encontro para a vivência do espírito de Teilhard de Chardin, numa perspectiva alinhada com a visão cristã do mundo, inovadora e libertadora como ele nos propõe.

Em outubro de 2020, publicámos aqui a NEWSLETTER 3, com que procurávamos voltar a dar continuidade à comunicação regular com os sócios da ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DE PIERRE TEILHARD DE CHARDIN EM PORTUGAL e outros públicos interessados em Teilhard de Chardin. Foi uma tentativa de quebrar a paralisia a que o Covid-19 nos ia votando, alimentando a esperança dum horizonte desanuviado. Mas, como todos sabemos, os picos da pandemia não cessaram de se suceder e isso também afectou a nossa capacidade de manter todas as linhas de acção que tínhamos encetado em prol dos objetivos da nossa Associação. O site foi uma dessas linhas que ficou parada no tempo. As circunstâncias favoreceram que, a pouco e pouco, renascessem energias ocultas e aqui estamos, dispostos a dar um novo ímpeto à nossa comunicação alargada que este espaço favorece. Temos esperança de que consigamos levar por diante esta determinação e que o nosso site volte a ser um ponto de encontro para a vivência do espírito de Teilhard de Chardin numa perspectiva alinhada com uma visão cristã do mundo, inovadora e libertadora como ele nos propõe.

Leiam-nos e procurem
FAZER DOS VOSSOS AMIGOS, AMIGOS DE TEILHARD DE CHARDIN

SUMÁRIO

  • EFEMÉRIDE
  • VIDA DA ASSOCIAÇÃO
  • AGENDA
  • PUBLICAÇÕES
  • TEILHARD EM BANDA DESENHADA
  • PENSAMENTO DE TEILHARD DE CHARDIN

EFEMÉRIDE

Há 99 anos, no dia 6 de agosto de 1923, festa da Transfiguração do Senhor, de que era especialmente devoto, num arrebatamento místico, o jesuíta Pierre Teilhard de Chardin, de 42 anos, doutor em Ciências Naturaies, filósofo, místico e poeta, concebe o precioso texto de «A Missa sobre o Mundo».
Há cem anos, o paleontólogo jesuíta e místico Pierre Teilhard de Chardin, recém-chegado da França à China, acompanhou o Padre Émile Licent numa expedição geológica à Mongólia. Num daqueles dias difíceis, a 6 de agosto de 1923, não tendo nem pão, nem vinho, nem altar para a Eucaristia, Teilhard recitou, em voz alta, “A Missa sobre o Mundo”, que tinha escrito para aquele dia. Este texto foi uma adaptação de “O Sacerdote”, escrito por Teilhard em 1918 e que ele alegou quando era maqueiro na Primeira Guerra Mundial e não podia celebrar a missa. Estes são, sem dúvida, dois textos semelhantes e esplêndidos.

VIDA DA ASSOCIAÇÃO

ASSEMBLEIA GERAL

No dia 10 de março deste ano, realizou-se, em zoom e sob a presidência do Padre Vasco Pinto de Magalhães sj, a reunião da Assembleia Geral da AAPTCP, que aprovou os relatórios e contas de 2020 e 2021, bem como o plano e orçamento para 2022.
Foram eleitos os Corpos Sociais para o triénio 2022-2025.

1º ENCONTRO NACIONAL DOS AMIGOS DE TEILHARD

No dia 10 de abril deste ano, realizou-se este primeiro Encontro Nacional, que reuniu na Casa Velha, Vila Nova de Ourém, um grupo de 40 pessoas, amigos de Teilhard de Chardin, associados e não associados. Para comemorar as datas de nascimento e morte de Teilhard – 1 de maio de 1881 e 10 de abril de 1955 – celebrou-se uma Eucaristia a que presidiu o Pe. Vasco Pinto de Magalhães sj. Depois do almoço, realizou-se uma Mesa Redonda em que foi abordado o texto «CRISTIANISMO E EVOLUÇÃO», (ver guião de leitura), escrito por Teilhard em Pequim, a 11 de novembro de 1945. Foram relatores o Pe. Vasco e o presidente da Associação, o Prof. Michel Renaud, tendo cabido a António Paixão a moderação da Mesa Redonda. As reflexões por grupos foram muito fecundas, tendo o grupo Verde produzido um texto resumo que foi paradigmático do conjunto das intervenções [AQUI].

RETIRO ANUAL

Felizmente voltou a ser possível realizar presencialmente o nosso Retiro anual. Levámos, assim, a efeito, o 15º Retiro, que teve lugar nos dias 20, 21 e 22 de maio deste ano, na Casa de Exercícios de Santo Inácio, na Praia Grande, e em que participaram 41 pessoas. Sob a direcção do Pe. Vasco Pinto de Magalhães sj, fez-se a reflexão do tema «Pecado Original – O Cristo Redentor», na óptica da espiritualidade de Teilhard de Chardin. (ver textos aqui)

AGENDA

CURSO LIVRE TEILHARD DE CHARDIN

Na Academia das Ciências de Lisboa realiza-se nos dias 23 e 30 de novembro 2022 o Curso livre «Teilhard de Chardin, Revisitar o Futuro»

CURSO ABERTO TEILHARD DE CHARDIN

A partir do dia 3 de novembro de 2022, a ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DE PIERRE TEILHARD DE CHARDIN EM PORTUGAL inicia o CURSO ABERTO TEILHARD DE CHARDIN, que se realizará sob a direcção do Padre Vasco Pinto de Magalhães sj. Trata-se dum conjunto de comunicações quinzenais que irão ser feitas, em ZOOM, por diversos especialistas, ao longo de dois anos “lectivos”, compreendendo dois módulos: o primeiro, de novembro 2022 a junho 2023, e, o segundo, de setembro 2023 a junho de 2024. (ver o programa clicando AQUI).
O curso baseia-se na obra recentemente editada pela nossa Associação, em português, da autoria do professor de teologia Gérard Donnadieu (Centre Sèvres e Collège des Bernardins, Paris), intitulada «Teilhard de Chardin revisitado, um cristianismo renascido para o 3º milénio».
Este curso constitui uma grande iniciativa que se destina a ser o mais abrangente possível, com vista a alargar o conhecimento do pensamento de Teilhard de Chardin e a promover a vivência da fé cristã numa perspectiva alinhada com a visão inovadora e libertadora que ele nos propõe. É absolutamente gratuito, podendo qualquer pessoa interessada inscrever-se, seja membro ou não da Associação, bastando para tal enviar um email para teilhardportugal@gmail.com .
Cada comunicação versará um tema específico incluído na obra e, antecipadamente, serão, por este meio, postas à disposição dos inscritos as folhas referentes a cada sessão e enviado o link e dados de acesso ao respectivo zoom.

16.º RETIRO ANUAL

No próximo ano realiza-se o 16º retiro nos dias 26 e 28 de maio, também na Casa de Exercícios de Santo Inácio, cujas inscrições já estão abertas [ver inscrição]

PUBLICAÇÕES

Em Portugal

A nossa Associação acaba de promover a edição portuguesa da obra «Teilhard de Chardin revisitado, um cristianismo renascido para o 3º milénio», da autoria de Gérard Donnadieu.

Teilhard de Chardin, revisitado

Cinquenta anos após a sua morte ocorrida em 1955, o pensamento do Padre Teilhard de Chardin revela-se mais atual do que nunca. Este religioso jesuíta, cientista mundialmente conhecido pelos seus trabalhos em paleontologia humana, foi também um grande pensador e um grande espiritual. Foi um dos primeiros a conceber a Evolução como um imenso processo cósmico de elevação na complexidade, desenrolando-se desde o big-bang através da matéria, da vida, depois, da humanidade pensante, para convergir finalmente num Espírito da Terra, no qual reconhece a figura do Cristo Universal da sua fé cristã.
A presente obra ambiciona dar uma apresentação panorâmica desse pensamento, inscrevendo- o nas problemáticas dos dias de hoje, tanto no respeitante à ciência (porque a física dos anos 2010 já não é a mesma dos anos 30, época em que Teilhard escreveu), à geopolítica (a globalização prevista por Teilhard viu o seus constrangimentos endurecerem perigosamente com a crise ecológica e a escalada dos conflitos) e à teologia, para a qual Teilhard antecipou o recentramento cristológico do concílio Vaticano II e o desenvolvimento do diálogo inter-religioso.
Incompreendido durante a vida pela Igreja, que o proibiu de publicar a sua obra filosófica e religiosa, não foi senão após a sua morte que esta foi finalmente conhecida e difundida. Passando da suspeita à reabilitação do homem e depois à receção da obra, a Igreja reconhece hoje o valor deste pensamento profético, ao qual se referiram, por diversas vezes, os Papas Bento XVI e Francisco.
Num ensaio sob a forma de testamento (O Crístico), redigido algumas semanas antes da sua morte, a 10 de abril de 1955, domingo da ressurreição do Senhor, como o havia desejado, Teilhard escrevia de maneira profética: “ O cristianismo ainda e sempre: mas um cristianismo renascido, seguro, como nos primeiros dias, de triunfar amanhã porque o único capaz de se tornar a Religião especificamente impulsionadora da Evolução.”

O autor, Gérard Donnadieu
Engenheiro de Artes e Ofícios, Doutor em ciências físicas, titular duma habilitação doutoral em teologia, Gérard Donnadieu conheceu, durante mais de trinta anos, o mundo empresarial, inicialmente como quadro superior dum grande grupo petrolífero, depois como consultor e investigador no campo das ciências da gestão e das ciências sociais. Autor duma quinzena de obras e de mais de duzentos artigos e comunicações, é atualmente Vice-Presidente da Association Française de Science des Systèmes (AFSCET) e Presidente honorário da Association des Amis de Pierre Teilhard de Chardin. Ensina teologia das religiões e teologia fundamental desde 1999 no Collège des Bernardins e, desde 2014, nas Faculdades Jesuítas de Paris.

PENSAMENTO DE TEILHARD

«O sol acaba de iluminar, ao longe, a franja extrema do primeiro Oriente. Uma vez mais, sob o pano movente dos seus lumes, a superfície viva da terra desperta, estremece, e recomeça o seu labor tremendo. Colocarei na minha patena, ó meu Deus, a colhei¬ta esperada deste novo esforço. Derramarei no meu cálice a seiva de todos os frutos que serão hoje esmagados.
O meu cálice e a minha patena são as funduras de uma alma largamente aberta a todas as forças que, dentro de um instante, se elevarão de todos os pontos do Globo e convergirão a caminho do Espírito. — Venham, pois, a mim a recordação e a presença mística daqueles que a luz desperta para uma nova jornada!
Um a um, Senhor, que eu os veja e os ame, aqueles que me destes como arrimo e encanto naturais da minha existência. Um a um, também, quero contá-los, aos membros dessa outra e tão queri¬da família que, pouco a pouco, à minha volta, foram reunidos a partir dos elementos mais díspares pelas afinidades do coração, da investigação científica e do pensamento. Mais confusamente, mas todos sem excepção, evoco ainda aqueles cuja concentração anónima forma a massa inumerável dos seres vivos: os que me rodeiam e me apoiam sem que eu os conheça; os que chegam e os que partem; aqueles sobretudo que, na verdade ou através do erro, à sua mesa de trabalho, no seu laboratório ou na fábrica, acreditam no progresso das Coisas, e hoje apaixonadamente correrão atrás da luz.
Esta multiplicidade agitada, toldada ou distinta, cuja imensidão nos assombra, este Oceano Humano cujas oscilações lentas e mo¬nótonas lançam a perturbação nos corações mais crentes — quero que neste momento o meu ser ressoe do seu murmúrio profundo. Tudo o que aumentará no Mundo, ao longo deste dia, tudo o que diminuirá — tudo o que morrerá, igualmente —, eis, Senhor, o que me esforço por recolher em mim para Vo-lo estender; eis a matéria do meu sacrifício, o único de que tenhais vontade.
Outrora, eram trazidas ao vosso templo as premissas das colheitas e a flor dos rebanhos. A oferenda que verdadeiramente espe¬rais, aquela de que misteriosamente necessitais a cada dia para apaziguar a vossa fome, para estancar a vossa sede, é nada menos do que o crescimento do Mundo arrebatado pelo devir universal».

(“in A Missa sobre o Altar do Mundo”, deserto de Ordos, China, 1923, excerto)